Doulas se reúnem em Brasília

Fonte: Assessoria de imprensa da III Conferência Internacional sobre Humanização de Parto e Nascimento

Começa na próxima sexta-feira (26), as atividades que antecedem a III Conferência Internacional sobre Humanização de Parto e Nascimento e fazem parte da programação do evento. Será realizado na Unipaz o 8º Encontro Nacional e o 2º Encontro Internacional de Doulas e o 1º Encontro Internacional da Rede Latinoamericana e Caribenha para a Humanização do Parto e Nascimento (Relacahupan).

Presidido pela nutricionista doutora em Ciências da Saúde e professora da UnB, Lívia Penna Firme, o encontro de Doulas contará com a participação de parteiras da região amazônica e terá vivências de cuidados que incluem oficinas de biodança, pilates na gestação, florais da Deusa na gestação e visualização do parto.

As rodas de convivência discutirão a atuação das doulas, dor e luto no parto e ainda o parto como ritual de iniciação, com a participação da doula venezuelana, Isabella Polito de Lares. Haverá uma mesa redonda para falar sobre a evolução da atuação da doula no mundo e um debate sobre a atividade das doulas: ocupação ou profissão?

O Encontro da Relacahupan discutirá as escolas de parteiras, as parteiras e doulas em equipes de saúde e ainda a necessidade das casas de parto. O encontro terá representantes do México, Porto Rico, Argentina, Colômbia, Espanha e Brasil.

A III Conferência Internacional sobre Humanização do Parto e Nascimento acontecerá em Brasília (Brasil), de 26 a 30 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. O encontro é organizada pela Rede Nacional pela Humanização do Parto e Nascimento (ReHuNa) com a parceria do Ministério da Saúde do Brasil e do Governo do Distrito Federal, além da Universidade de Brasília, Organizações não Governamentais e outras instituições brasileiras e internacionais. No dia 26 a partir das 18h começam os cursos e oficinas para os participantes da Conferência e seguem durante o dia 27. Os cursos são promovidos em parceria com o Governo do Distrito Federal, por meio da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS).

As doulas

A palavra “doula” vem do grego “mulher que serve”. Nos dias de hoje, aplica-se às mulheres que dão suporte físico e emocional a outras mulheres antes, durante e após o parto. Elas ajudam a esclarecer dúvidas, orientam na busca de informação de qualidade e, sobretudo, transmitem confiança e tranquilidade no processo do parto à mulher e ao seu companheiro.

As pesquisas têm demonstrado que a atuação da doula no parto ajuda a diminuir a taxa de cesárea, o tempo de trabalho de parto, os pedidos de anestesia e o uso de oxitocina. Em casas de parto e em alguns hospitais existem a doulas comunitárias, que fazem plantão e ajudam as mulheres que precisam de apoio no momento. Em Belo Horizonte, um trabalho desenvolvido pela Comissão Perinatal da Secretaria do município foi implantou o serviço de doulas comunitárias em todas as maternidades na cidade.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: